Buscar
  • Valéria Esteves Advogados

Cresce o percentual de trabalho home office

A modalidade de trabalho chamada de home office teve um crescimento de 22% entre 2016 e 2018 de acordo com os dados da Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (Sobratt).

As mudanças nas leis trabalhistas propiciaram a regulamentação da modalidade que já estava em crescente aumento. A legislação, neste caso, foi alterada para acompanhar a tendência mundial.


Com as novas regras, trabalhadores e empresas, devem se adaptar para que não haja problemas envolvendo fiscalizações e reclamações trabalhistas.

Com o avanço tecnológico o teletrabalho tornou-se vantajoso para empresas e trabalhadores. As organizações, por exemplo, podem contratar especialistas sem se preocuparem com a distância e reduzirem os custos fiscais. Já o trabalhador, deixa de gastar horas do dia no trânsito ao fazer o deslocamento até a sede da empresa.



A legislação prevê que empregados tenham preservados todos os direitos trabalhistas previstos, como férias, 13º salário, aviso prévio e as verbas rescisórias.

Outro ponto de destaque é que os trabalhadores não são submetidos ao controle de jornada e não terão direito ao recebimento de horas extras, salvo em acordos individuais.


A lei também não determina quem deverá arcar com as despesas relacionadas à aquisição, manutenção e fornecimento dos equipamentos de trabalho, sendo assim, está informação deverá constar no contrato de trabalho.

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo